Home Blog

Mensagem do espírito Jamar, o guardião, em tempos de pandemia

Publicado em 15 de maio de 2020 por Jamar

BLOG

SALVE, AGENTES DE TODO O PLANETA!

JUSTIÇA E PAZ!

 

Ante a realidade que nos cerca, ante a guerra espiritual em curso e considerando as inúmeras batalhas enfrentadas nas dimensões vizinhas à esfera física, não ignoremos as repercussões vibratórias que assomam às atividades, às tarefas e às posições de vanguarda. Devemos ficar atentos aos ataques das forças opositoras ao progresso, quer sejamos agentes, quer sejamos instituições e agrupamentos que representam valores nobres e, por isso mesmo, constituem os estandartes de uma era nova. Sobretudo em meio ao caos aparente, que é intrínseco a um período de transição, mantenhamo-nos vigilantes. Tais ataques, muitas vezes engendrados por exímios estrategistas — delegados competentes dos poderes que se opõem ao desenvolvimento e à evolução do ser humano —, são perpetrados em todas as frentes possíveis. Não nos descuidemos!

Em todos os âmbitos da esfera humana, convém lembrar, geralmente são os espíritos que os conduzem.(1) Desse modo, urge que nossos representantes no mundo redobrem a atenção.

Dificilmente as famílias, as instituições e as pessoas passarão incólumes pela batalha ou pela guerra. Todos são ou serão afetados, em alguma medida; todos sofrerão os impactos deste momento de grandes movimentações de energia. A situação poderá ser ainda mais desafiadora antes de melhorar.

A atmosfera psíquica do mundo está em plena revolução, assim como as correntes de pensamento também o estão. Os habitantes das demais dimensões da vida têm estado em alerta máximo.

Portanto, permaneçamos atentos às distrações durante a batalha; não percamos de vista a fé que nos sustenta e a certeza de que estamos amparados. Rajadas de informação e de desinformação assolam os habitantes do mundo; muitas vezes, elas podem atordoar os agentes da justiça e da misericórdia. Sacudamos a poeira da discórdia, da desilusão e da desesperança e nos concentremos na mensagem e no chamado que nos uniu e nos preservou do naufrágio espiritual até então.

Somos soldados de Cristo instados a enfrentar os poderes do mundo e as forças da escuridão. O planeta transformou-se num campo de batalha. Gogue e Magogue(2) se reúnem para o conflito do grande dia.(3)

Sendo assim, é preciso todo cuidado, pois hoje as armas de que lançam mão para travar o combate, a guerra espiritual, estão dentro de quase todos os lares do planeta. Refiro-me à internet e aos meios de comunicação de massa, elementos empregados ao máximo nessa guerra do século XXI, que está em pleno andamento. Isso já foi falado e reiterado nos livros com os quais vocês foram brindados.(4)

Jamais olvidem o fato de que somos todos humanos e, como tais, tudo o que realizamos traz o selo da imperfeição, desde as questões materiais até as espirituais. Portanto, concentrem-se nas conquistas e nas transformações, muito mais do que nos equívocos e nas imperfeições. Convém não cobrarem de si e dos outros aqueles atributos que ainda não detêm, tampouco o primor nos resultados, que, por ora, não logram alcançar. Há que ter a clareza de que nem o trabalho desenvolvido por vocês nem o trabalhador são isentos de erros. Isso os ajudará a desenvolver maior compreensão e tolerância uns com os outros.

Não se esqueçam de que vocês, os que foram chamados para representar Cristo, serão alvos dessas forças e energias que se opõem ao progresso e à evolução. Atentem-se para os ataques que possam desestruturar sua fé, abalar sua confiança e sabotar a estrutura de trabalho duramente conquistada. Recordem-se do aviso que lhes foi dado anteriormente: nós, os guardiões, seguraríamos os ventos do planeta por um breve período, de alguns poucos anos. Agora é chegado o tempo para o qual vocês foram preparados e, também, chamados a se preparar.

Uma vez que estamos em guerra, não ignoremos o fato de que quem está à frente, expondo-se — tanto pessoas quanto instituições, quer seja em âmbito político ou social, quer seja na esfera religiosa e espiritual —, todos se transformam em alvos de facílima identificação. Portanto, muito cuidado com o principal trunfo dessa guerra, a arma que mais estragos pode desencadear: a internet e os meios de comunicação em geral. Sobretudo, a precipitação, a euforia e a ignorância que ela é capaz de insuflar.

Cautela, muita cautela com os questionamentos que possam levá-los a duvidar daquilo que sempre foi a base de sua fé. Muita cautela com a perda de foco no objetivo em vista e com os alvos discordantes. Remetemos todos, com a devida urgência, à necessidade de orar mais e vigiar sempre.

Tenham em mente que, se vocês se dividirem ou se porventura perderem a liga da fé, da certeza e da coragem que os unem, já terão dado a vitória ao inimigo. Um reino dividido jamais prosperará.(5)

Outra vez insisto: concomitantemente às ações, às necessidades de adaptação ou às mudanças de estratégia, lembrem-se de orar. A oração fortalecerá imensamente os que levantam o estandarte de Cristo e a espada de Miguel.(6)

Saibam que nós, os que inspiramos o trabalho e cada um de vocês, não esperamos perfeição humana nem ao menos nas realizações. Contudo, não nos contentemos com pouco. Prossigamos corrigindo, adaptando, melhorando e aperfeiçoando o que for possível, cientes de que nossas próprias palavras devem ser analisadas, assim como os métodos, o contexto e os resultados do trabalho.

Numa guerra, até mesmo a de natureza espiritual, ter foco é fundamental. Além disso, a fé é indispensável e a coragem em prosseguir, dos valores mais caros. Cuidado para não abandonarem suas posições e, a pretexto de querer acertar e cobrar acerto de quem é tão humano quanto vocês, acabarem passando para o lado do inimigo. Cautela, muita cautela com julgamentos e cobranças. Não detemos toda a verdade.

Mantenham a convicção de que os amparamos e permanecemos juntos, confiantes de que nosso General se mantém firme conosco, à frente da batalha e dos acontecimentos. Dependerá de vocês, de nós, permanecermos com Ele, onde e quando a luta se travar, usando as armas espirituais contra as forças da maldade, que rondam o acampamento dos homens e as fileiras do bem. Estejam certos de que não estão sós aqueles que amam.

Justiça e paz!

 

— JAMAR

pelas mãos de Robson Pinheiro

Belo Horizonte, 28 de abril de 2020.

 

______________

1 Cf. KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Brasília: FEB, 2013. E-book. Item 459.

2 Cf. Ez 38:18; Ap 20:8.

3 “Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso” (Ap 16:14).

4 O autor se refere a livros de Robson Pinheiro pelo espírito Ângelo Inácio, notadamente Legião, Senhores da escuridão e A marca da besta, que compõem a Trilogia O Reino das Sombras. Além desses, O fim da escuridão, Os nephilins, Os guardiões, Os imortais, O partido e O golpe são alguns dos vários títulos em que a temática citada está presente com destaque. Todos são editados pela Casa dos Espíritos.

5 Cf. Lc 11:17.

6 Cf. Dn 10:21; Ap 12:7.

Facebook Email

Comentários

Filtros:
Deixe seu comentário
Acessar minha conta
Inscreva-se

Mínimo de 8 caracteres contendo letras e números.

Esqueci minha senha
Problemas de acesso?

Veja se o nosso suporte técnico pode te ajudar. Porém, antes de entrar em contato, verifique se já temos a resposta para a sua dúvida.

Entre em contato
via CHAT

ou via Skype
suporte.colegiado